Publicado por: almofadas | Agosto 23, 2011

porquê

Eu quis seber porquê

Mas ele não me respondeu

Virou as costas e fingiu que não me vê

Eu perguntei “como é que é?”

Ouviu-se-me “não há” no terminl da linha

Que eu não via

Mas na verdade ele não sabia


Responses

  1. Ola Pillows, ja ha algum tempo que nao te visitava. Continuo a achar que serias uma excelente cineasta. Desenhas com detalhe, sentes com intensidade e os teus personagens teem carisma. A comecar por ti propria. Mas fico, sempre que te leio, com uma quase tristeza que incomoda. Talvez devesses mesmo escrever uma historia. Aposto que seria algo muito belo. Paraste com o “convento” ?

  2. sempre que volto a pegar no convento sinto-me aborrecida, e de momento parece que não me lembro de nada. devo precisar de começar por outra ponta qualquer. Mas ainda ondem abri um rascunho que tenho guardado do convento, corrigi os erros e escrevi mais duas linhas

  3. Reune os teus textos, da-lhes uma ordem e vai tomar um cha com a Liz. Leva as tuas palavras contigo


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: