Publicado por: almofadas | Outubro 18, 2012

no vazío

Eu não andava bem, vagueava pela casa de divisão em divisão, parando e olhando em redor, incapaz de mexer uma palha. Olhava intensamente para a pilha de loiça, primeiro que conseguisse pegar nas minhas mãos e abrir a torneira, olhava para o puxador da gaveta, demorando-me a abri-la, como se não me lembrasse como funciona esse processo, ou para que serve. Lamentava-me da vida, da falta de oportunidade, incoerente com a capacidade, ou fosse como fosse. Lá no interior do túnel a escuridão pesava tanto que me sentia quase, quase capaz de me desfazer em pedaços, como se já não servisse para nada. Mas o ponteiro do relógio não parava e as horas iam-se contanto, fazendo ainda assim que me movimentasse em vez de me afundar na densidade do nevoeiro de medo, de pavor de que, fosse como fosse, seria ainda difícil demais, num só momento que se segue aos tantos em que nada se passa.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: