Publicado por: almofadas | Janeiro 4, 2013

daqui até ao céu

Levanto-me,

e digo em voz alta, basta!

Para!

Não me arrastes nesta melodia.

Fria

Que eu quero-te

Ainda tanto

Como quando eu queria

Afasto-me

Calando-me

E espero que me olhes

me olhes tanto, quando tu olhavas

Amando-me

 

Quero que pares de gritar,

quero calar o choro

quero poder sonhar

estou tão cansada de arranhar o peito

quero ter paz quando me deito

quero que pares de mandar

que pares de me perguntar

p’ra onde vou

o que é que vou levar

Eu quero-te

para ficar

quero-me rir sem me questionar

Quero poder abrir o dia e entrar

quero poder cantar

Mas sobretudo

quero parar de te dizer

que já estou farta de chorar

pois sei,

estás farto de saber

quando te olho

eu quero ver só luz

a transbordar

e no instante antes de te ver

não quero ter

medo daquilo

que nunca saberei antecipar

Quero ser tu e eu

Daqui até ao céu

Quero te dar a mão

e que me dês a mão

Quero ser eu e tu

de tronco nu

de peito aberto

para poder espreitar

Dá-me a tua mão

Relaxa, podes confiar

Eu não te vou matar

 

 

 

 

 


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: