Traduções Russo/Português

“Traduzir não é apenas expor o significado das palavras de uma língua para outra. Em primeiro lugar traduzir é sentir e compreender profundamente o que está escrito. Apenas depois de sentir a alma do texto original se torna possível transmitir as palavras do autor soando ao mesmo, mas noutra língua.  “

Alice Aguiam Coelho

Tradurora e Interprete Russo/Português

Biografia


Textos Traduzidos

Os Fundamentos da Religião Ortodoxa (Santo Inocêncio, Bispo do Alasca)

Indicação do Caminho para o Reino do Céu (Bispo Alexandre Mileant)

Romance (Viktor Tsoy)

Golpe de Estado Castanho (Puchkov – Goblin News)


 

“Ainda antes de fazer as traduções eu tinha um passatempo que incluía dicionários. Procurar palavras pela sua ordem alfabética, e procurar outros significados para as palavras que conheço e  também significados de palavras que não conheço. Entre todos os dicionários que conheci, aprendi a gostar sobretudo do dicionário de português. Foi o meu pai que me ofereceu: um bom dicionário da Língua Portuguesa. Enquanto traduzia as ordens da ortodoxia, eu viajava de palavra em, palavra pelo dicionário, à procura do termo certo.
Também tinha um dicionário de russo-francês e por ele tentava pela palavra francesa, identificar a palavra em português e de seguida o significado exacto no Dicionário de Língua Portuguesa. Grande força de vontade! Tinha saudades da Língua, penso eu, e achava também que todas as coisas que eu ouvia em russo iam soar muito bem em português, traduzia porque queria saber como soariam. O que acontece é que em russo as palavras e as expressões são tão bonitas, tão bem combinadas. Pelo facto de conhecer as duas línguas sentia-me praticamente obrigada a traduzir. Era como se não me sentisse completa sem ouvir aquelas palavras nas duas línguas. Por vezes transmitir uma mesma frase de forma a que soe, nas duas línguas com a “mesma frequência”, não é tarefa fácil. Mas é fascinante! Traduzir uma frase ajuda também a compreender o seu profundo significado. É pensar no motivo das palavras para tomar a escolha certa na tradução. É um aprender profundo. No entanto, por mais bem feita que seja uma tradução, não traduz nem um terço da alma do texto na língua original. Há um factor que deriva de toda a história, cultura e vivência do país que é impossível perceber se não a vivermos. Nesse sentido a minha alma era russa. Era em russo que eu sentia a nostalgia, mas era em português que procurava dizer as palavras. Era como se tentasse, em português, compreender aquilo que já sabia em russo.”

in Noviça Vassilissa

%d bloggers like this: